Workshop Avançado de Apicultura com Harald Hafner

Workshop Avançado de Apicultura com Harald Hafner, em Paredes
Workshop Avançado de Apicultura com Harald Hafner, em Paredes

Onde: em Paredes

Quando: 30 de Abril (Quinta-feira, à noite); 1 de Maio (Sexta-feira – feriado) e 2 de Maio (Sábado) de 2015

Com quem: Com o Mestre Apicultor Austríaco Harald Hafner

Conteúdos: Novas tendências na apicultura europeia; ler e interpretar a colmeia, identificar problemas e solucioná-los; métodos inovadores no controlo da Varroa destructor.

Para quem: apicultores que desejem ganhar mais confiança na sua prática apícola e obter respostas àquelas dúvidas que surgem durante o maneio, associadas à sanidade e desenvolvimento do enxame.

Custo: €60,00

Organizado por: TimberBee

Para mais informação contactar: Miguel Leal miguel.timberbee@gmail.com ou 91 376 2626.

 

Este workshop será dividido em três módulos:
Módulo 1. Novas Tendências na Apicultura (Centro) Europeia

Durante o último século, a Europa Central (nomeadamente Alemanha, Áustria e Suíça) tem sido um pólo importantíssimo da investigação  sobre as abelhas e a apicultura. Grandes figuras originárias desta região, que muito contribuíram para o avanço do conhecimento sobre as abelhas, como o Prémio Nobel Karl von Frisch, Friedrich Ruttner e Karl Kehrle (mais conhecido como Brother Adam, criador da abelha Buckfast), continuam a ser referência no mundo apícola internacional.
No presente, institutos universitários e escolas apícolas fundados por estes pioneiros e pelos seus discípulos continuam na vanguarda da investigação e no avanço do conhecimento sobre as abelhas.
Paralelamente, existe, nesta região da Europa, uma importante escola de apicultura natural, biológica e biodinâmica onde têm surgido novas tendências e avanços importantes para a apicultura mundial.
A palestra Novas Tendências na Apicultura (Centro) Europeia, apresentada pelo Mestre Apicultor Austríaco Harald Hafner, tem por objetivo oferecer uma visão privilegiada sobre as novas tendências e avanços neste activo pólo do desenvolvimento apícola e criar bases para um entendimento mais amplo no mundo apícola português.

Alguns temas em abordagem são:
Neonicotinoides e outras pesticidas – discussão dos últimos trabalhos sobre o tema;
Política agrária: em direcção a uma nova agricultura mais amiga das abelhas?
Paisagens apícolas – a nossa paisagem cultural e as abelhas;
Abelhas selvagens – um cosmos desconhecido e ameaçado;
Apicultura sustentável e natural;
Refúgios par a biodiversidade – jardins amigos das abelhas;
Apiários pedagógicos;
O local é o novo global (também na apicultura);
Apicultura urbana, boom ou moda passageira?

Duração: palestra nocturna  (2 horas: 21h00 – 23:00).
Módulo 2. Ler e interpretar a colmeia, reconhecer problemas e saber o que fazer durante a inspeção das colmeias

Qualquer apicultor já passou por isto: abrimos uma colmeia e, ao tentar interpretar o que se passa lá por dentro, temos mais perguntas do que respostas. O que se passa com o enxame? Está saudável, ou padecerá de alguma doença? Porque não se desenvolve? A rainha estará saudável? O enxame estará em vias de enxamear? Que intervenções deverei efectuar? Duvidamos da interpretação que fazemos, sentimos alguma insegurança sobre o que devemos fazer, em seguida.
Estas questões podem, por vezes, ser intimidatórias e causar dores de cabeças e inseguridade, especialmente em apicultores com poucos anos (ou poucas colmeias abertas) de experiência.
Este módulo de um dia, predominantemente prático, habilitará o participante a ler e interpretar o que vê, a identificar os pontos mais importantes a considerar, e como aplicar essa informação na sua prática e na planificação dos trabalhos a efectuar.
O módulo será facilitado pelo Mestre Apicultor austríaco Harald Hafner e implicará a abertura de uma boa quantidade de colmeias, em vários apiários.

Duração: 1 dia completo (09h00 – 17:00)

Módulo 3. Varroa destructor: problema ou oportunidade para chegarmos a uma apicultura mais racional?

30 anos passados desde a sua chegada à Europa, o ácaro Varroa destructor continua ser a principal dor de cabeça do apicultor. Todos os anos, a morte de milhares de enxames continua a ser atribuída a este parasita da abelha melífera.
A maioria dos métodos de controlo do parasita tem por base uma estratégia unilateral que emprega agentes químicos que, por sua vez, desencadeiam uma série de efeitos não desejáveis e que comprometem a sua própria eficácia e a saúde da colmeia a médio e longo prazo.
No entanto, existe uma série de estratégias e técnicas alternativas que, tendo por base o conhecimento profundo da biologia e do ciclo de vida do ácaro e do seu hospedeiro (a abelha melífera), permitem o seu controlo sem que precisemos de usar químicos sistémicos.
Neste módulo, que trabalhará com a biologia, ciclo de vida, e a delicada interação da Varroa destructor com o ecossistema da colmeia, iremos explorar alguns desses conceitos e demonstrar diversas técnicas de controlo, incluindo métodos biotécnicos, e trabalhar em segurança com diferentes ácidos orgânicos.

Duração: 1 dia (09h00 – 17h00)